Mais uma vez: luz, perspectiva, composição.

by

Sempre achei que os 3 pilares fundamentais da fotografia são a luz, a perspectiva e a composição. Por mais voltas que se dê à tecnologia, ainda não se arranjou nada que substitua estes princípios. Claro que as marcas gostam de nos fazer pensar que um pixel a mais irá transformar-nos numa versão actual e melhorada do Cartier-Bresson… mas desenganem-se: o equipamento básico de qualquer fotógrafo continua a ser o cérebro, os olhos e o coração (que não se vendem nas lojas).

Durante o passeio fotográfico na região de El Bierzo, em Espanha, de onde acabo de regressar, estive entretido com a demonstração destes princípios. Embora fotografe normalmente com Nikon, utilizei uma Canon G10 pela rapidez e simplicidade nas explicações aos participantes. Os clubistas hão-de ficar escandalizados, mas, uma vez mais, recomendo a leitura sobre o que considero o equipamento básico (parágrafo acima).

Nestas 3 primeiras imagens, voltei-me para a macrofotografia, porque tinha chovido e a luz não estava para paisagens; por outro lado, a luz difusa é excelente para detalhes, e não há como fazer uma espécie de reset visual.

Macro_1

Macro_2

Macro_3

Uma vez pacificada a questão da luz – a matéria prima desta arte – interessa saber de que lado vamos abordar o nosso objecto fotográfico. Aqui, as diferenças estéticas podem ser gigantescas, ainda que as distâncias físicas sejam de escassos metros. No moinho abaixo, e inspirado pelos exercícios visuais do participante Aníbal Marques, resolvi dar uma chance à minha própria abordagem. As diferenças entre as duas escolhas que fiz são notórias…

Moinho_2

Moinho

Por fim, a composição. Uma simples pergunta – vertical ou horizontal? – abre-nos um mundo de possibilidades, mas podemos continuar por aí adiante: à esquerda, à direita ou ao centro? Como primeiro plano, ou em pano de fundo? Claro que a luz já lá está, e também a perspectiva… mas a composição vem dar o toque final.

E assim, destes 3 ingredientes gratuitos se fazem coisas que julgávamos apenas ao alcance de milhares de euros e muito peso às costas.
(De qualquer forma… convém não esquecer a máquina fotográfica).

Castanheiros

Castanheiros_2

Anúncios

5 Respostas to “Mais uma vez: luz, perspectiva, composição.”

  1. Manuel Raposo Says:

    Excelente! A nota sobre o equipamento fotográfico é bem verdade, mas o pessoal gosta muito de equipamento 🙂 Gostei de ver o que se pode fazer com uma boa compacta.

  2. Paulo Brandão Says:

    Bom artigo
    e excelente passeio como sempre.
    assisti como com que dificuldade tiraste a primeira foto do moinho 🙂
    de joelhos no chão e cheio de lama 🙂

  3. Ana Lúcia Says:

    Concordo plenamente. O melgor da fotografia é o nosso olhar e não o tipo de máquina.
    Gosto das duas fotografias do moinho e escolher a melhor não é fácil. Visualmente atraí-me a luz da segunda, mas na primeira reconheço a dificuldade de exposição no entanto conseguiste que o feto ficasse definido e com luz.

  4. Maria Cândida Maia Says:

    As fotos de Alfama estão lindas
    As do Bierzo são puramente espantosas e fizeram-me recordar o fantástico Passeio às Médulas e a Penalba de SanTiago
    Obrigada por partilhar

  5. Isabel (Salazar) Says:

    António
    Adorei o passeio no El Bierzo e como sempre aprendi muito.

    As suas fotografias são como sempre muito boas.

    …. e ….adorei quando me disse ” a Isabel gosta muito de fazer fotografias impossíveis”” é verdade e sabe que até na minha vida eu gosto de coisas difíceis…que engraçado achei o seu comentário – ele reflete o que eu sou!!!!!!!!!!!.

    Até podemos interpretar o íntimo de cada um de nós através da maneira como tiramos fotografias não é?

    Beijinhos e até amanhã, no Porto
    Isabel

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: