Profissão: repórter

by

“Ganhar metade para viver o dobro”. Esta frase ouvimo-la da boca de um engenheiro do Porto que se tinha mudado para uma aldeia da serra do Alvão, quando ainda nos dedicávamos a outras profissões. Nunca mais a esquecemos, até porque se tornou o nosso lema desde 1995, ano em que o António trocou o ordenado certo por uma vida preenchida. Três anos mais tarde foi a minha vez de o acompanhar nesta aventura, que nos tem enriquecido com momentos inesquecíveis.
As imagens abaixo, captadas num espaço de poucas horas, durante a elaboração da reportagem sobre as visitas nocturnas às gravuras do Vale do Côa publicada hoje na Fugas, ilustram o que costumamos chamar de “just another day at the office”. Rotina é um termo que não existe no nosso vocabulário.

gravura

Piscina

Anúncios

4 Respostas to “Profissão: repórter”

  1. Margarida Says:

    desferir o olhar contemplativo

    com o propósito do saber justo.

    da consciência das horas íntegras

    tomar por nome a paz.

    e confiar…

    que de pão e uvas cessa o dia,

    contente de si,

    quando o timbre da emoção

    legado à quebra da tarde,

    na noite suspira.

  2. Ricardo Castro Says:

    “Ganhar metade para viver o dobro”…. Gostei muito da frase mesmo… Dá o que pensar… Parabéns ao sábio que a proferiu….

  3. tiagum Says:

    “Ganhar metade para viver o dobro”

    bom conselho… muito bom mesmo.

  4. Jaime Machado Says:

    Caro amigo, António

    Foi com imenso prazer que vi e reli o vosso artigo no fugas. Gostei imenso das fotos tiradas à noite. É um sitio que está no meu imaginário. Gostava imenso de poder fazer um Workshop Nocturno às gravuras do Foz Côa. Porque é uma experiência onde o fotografo terá que sentir a luz e saber dominar a técnica da máquina às escuras. Concordo contigo, por muito que a tecnologia evolua, não há fotografia sem a luz e a composição, que forçosamente englobará a perspectiva, que cria a ilusão do olhar ( noção de plano e de profundidade de campo, etc…).
    Parabens também à Ana porque os textos estão muito bem escritos, quero dizer com alma e com clareza. Um abraço.
    Jaime Machado

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: